[Parte 1 de 2] Resultado é consequência, não meta!

April 3, 2018

 

O que você pensa de um chefe que fica toda hora perguntando: e aí, já conseguiu resolver aquele problema? Já bateu o resultado das vendas? E o relatório que eu te pedi há 5 minutos, não está pronto ainda? Vamos, cadê os resultados???

 

Se você é líder e sua meta principal é gerar resultados, sinto informar, mas você está com foco na parte menos relevante da sua responsabilidade.

 

O fato é o seguinte: Líderes não geram resultados, mas conduzem as pessoas para que elas gerem os resultados desejados. Pode parecer uma mudança pequena ou até mesmo irrelevante sobre a definição de líder, mas na verdade estamos falando aqui da própria essência sobre o que é ser um líder. Porque não é possível ser um líder eficaz sem ter um interesse verdadeiro em ajudar as pessoas; sem colocar as pessoas como a sua meta prioritária.

 

Por exemplo: um líder que tem como meta cobrar o prazo de entrega de um relatório e percebe que este relatório pode não ficar pronto a tempo  fica estressado, começa a disparar mais cobranças, critica repetidamente a demora e as pessoas, e passa a exigir uma solução a qualquer custo. No final o relatório pode até sair, e esses líderes acabam acreditando que tinham então razão em agir do modo que agiram. Mas o preço é muito alto e não é financeiro, mas é no moral to time que fica desmotivado, descomprometido e as pessoas permanecem na empresa por medo ou pela necessidade de sobrevivência, mas permanecem até encontarem um outro lugar onde se sintam mais respeitadas, apoiadas e onde acreditam que terão um futuro melhor.

 

Sim, pessoas desmotivadas procuram emprego enquanto estão empregadas e não há nada de errado no comportamento delas.

 

Mas o líder que tem foco nas pessoas busca com as próprias pessoas alternativas, e por isso ele faz perguntas para elas sobre "como eu posso ajudar?" Ou "o que podemos fazer para recuperar e atender o prazo?" Ou "quem, além de nós, podemos pedir ajuda?" E depois de tudo resolvido ele pergunta: "o que aprendemos com tudo isso?"

 

E tem algo muito importante aqui: esses líderes fazem essas perguntas porque realmente querem saber as respostas, eles não querem induzir soluções.

 

Por isso, seu papel principal como líder é criar condições e interagir com as pessoas de modo que elas sintam (isso mesmo, do verbo sentir) que elas podem, que elas terão suporte no caso de encontrarem problemas e que vale a pena se dedicar na busca dos resultados.

 

Na parte dois deste vídeo vou explicar como o líder deve gerenciar seu dia-a-dia para atingir esse objetivo e que riscos reais ele corre de sua empregabilidade se não adequar suas atitudes para esta realidade. Até breve!

 

Gilson Filho

Life Coach, Consultor e Autor

Please reload

© 2018 by Gilson Filho

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
  • White Pinterest Icon