CONFLITOS QUE NÃO DEVEMOS EVITAR!

May 20, 2017

 

Uma das fases mais importantes e desafiadoras na construção de qualquer relacionamento entre membros de uma equipe profissional (ou mesmo nos relacionamentos pessoais) que almeja alcançar o alto desempenho é denominada de STORMING, palavra vinda do inglês e que significa TEMPESTADE!

 

Acredite, um time de trabalho não consegue chegar ao alto desempenho sem, antes, experimentar os desafios e os conflitos interpessoais inerentes a este estágio do desenvolvimento das equipes.

 

Quando estamos em uma tempestade tudo fica muito confuso, difícil de enxergar e desconfortável. Não queremos estar lá, mas precisamos passar por lá se quisermos chegar do outro lado. Mas não é fácil! Eu sei disso porque já estive lá algumas vezes nos meus relacionamentos profissionais e pessoais.

 

Um dos principais motivos dos conflitos aumentarem nesta fase é que cada um passa a fazer e dizer tudo com mais autenticidade e a expressar suas opiniões como, de fato, pensa, e nem sempre isso combina com as expectativas que um tem do outro. Algumas vezes, também, as pessoas não agem da forma que gostariam que suas atitudes fossem entendidas, daí a frustração e o surgimento dos conflitos.

 

Por incrível que possa parecer é quando somos mais verdadeiros e autênticos que colocamos nossos relacionamentos mais importantes à prova.

 

Não quero diminuir o impacto que as atitudes das pessoas têm sobre nós, mas se tem uma coisa que eu aprendi nessas situações é a importância de conhecermos e considerarmos com maior relevância as verdadeiras intenções das pessoas, principalmente quando elas cometem erros. Quantas vezes você já tomou atitudes erradas, mas com a verdadeira intenção de acertar, de fazer a coisa correta?

 

Por isso, sempre que você se sentir magoado ou em conflito com alguém do seu time, ou mesmo nos seus relacionamentos pessoais, recomendo dois passos:

  1. Dê um tempo para si mesmo, para perceber e entender o que está sentindo, e se questionar: o que estou sentindo? (exemplo: falta de confiança, raiva) e por que estou sentindo isso, quais são as evidências e significados que me levaram a acreditar em algo que me fez sentir isso? (exemplo: o fato da pessoa ter agido assim me fez acreditar que ela está contra mim).

  2. Depois, dê oportunidade para conhecer as reais intenções da outra pessoa, conversando com ela na busca de entendimento das razões. Sugestão: comece expondo os seus sentimentos e interpretações dos acontecimentos e, depois, pergunte para a pessoa: qual era sua real intenção quando agiu dessa ou daquela forma?

A ponte da confiança é construída quando nos abrimos, expondo nossos sentimentos e percepções e nos tornando, de certa forma, mais vulneráveis; ao mesmo tempo que permitimos que os outros também façam o mesmo.

Se as intenções positivas forem VERDADEIRAMENTE confirmadas a disposição para eventuais ajustes nas atitudes é uma consequência natural e muito bem vinda, e a disposição de perdoar as falhas humanas não intencionais torna-se a melhor alternativa.

 

É deste modo que todos aprendem e tornam os seus relacionamentos mais sólidos e produtivos.

 

Lembre-se: No meio da tempestade não enxergamos o sol que está acima das nuvens. Mas, acredite, ele continua lá é vai aparecer quando a chuva passar!

 

Sucesso para você!

 

Gilson Filho

www.GILSONFILHO.com

Please reload

© 2018 by Gilson Filho

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
  • White Pinterest Icon